Sexo


COMO ME TORNEI SECRETÁRIA

Trai meu marido com seu amigo de trabalho o fabrício, eu estava preocupada e com medo de que meu marido desconfiasse do que havia acontecido comigo e com o seu amigo, mas o tempo foi passando e nada do meu marido desconfiar e eu fui ficando mais tranqüila.fabricio por sua vez não deixava passa uma chance para poder me ver, estava sempre em minha casa, eu tentava sair dele mas não conseguia me sentia atraída por ele, era sò nos termos uma chance que fazíamos sexo,uma vez meu marido entrou para tomar banho eu e o fabrício fizemos sexo em pe na cozinha de casa, eu adorava fazer sexo com ele,me tratava como seu fosse sua vagabunda e eu gostava. Mas aconteceu que o fabrício saiu da empresa e voltou para sua cidade natal, eu fiquei muito triste, a ponto de meu marido dizer que parecia que tinha morrido alguém da minha família.foram passando os dias eu sentia falta de fazer sexo com o fabrício, meu marido não me satisfazia sempre faltava alguma coisa, mas fui tocando a minha vida me masturbava durante o dia pensando no fabricio e a noite fazia sexo com meu marido,e com isso o tempo foi passando e acabei tirando o fabrício da cabeça.meu marido sempre gostou que eu usasse roupas colada no corpo, ele diz que eu mexo com a cabeça dos homens, ele gosta de me presentear com roupas provocantes, calcinhas pequenas, shortinhos curtos, blusinhas decotadas etc. numa terca-feira meu marido disse que era para eu comprar uma roupa bem sex, pois iríamos a uma festa no final de semana na casa de um amigo dele, e queria mostrar aos seus amigos a mulher gostosa que ele tinha ,palavras dele. Na quinta-feira comprei um vestido de malha fina que fica pra cima do joelhos bem decotado meio transparente bem grudado ao corpo. No sábado coloquei o vestido, meu marido fez eu colocar uma calcinha bem pequena vermelha e fomos para festa, chegando la ele me apresentou para seus amigos e todos eles me comia com os olhos, mas um me chamou mais atenção alexandre um homem alto já devia ter seus 43 anos,dono de uma empresa de calçados, ele estava acompanhado com sua esposa, meu marido me levou a mesa aonde estava alexandre e a sua esposa mara, sentamos e começamos a conversar, alexandre me olhava de um modo que mexia comigo, meu marido chamou a esposa do alexandre para dançar deixando eu e ele na mesa, estávamos conversando quando alexandre me disse è verdade que você tem o capo de fusca grande, eu respondi o que isso capo de fusca ele sem cerimônia me falou a testa da sua buceta è grande mesmo,eu ali fiquei sem resposta quem te disse isso, seu marido respondeu ele,disse que você è muito gostosa na cama que faz sexo como ninguém,eu disse meu marido falou isso, ele respondeu sim e muito mais olha eu vejo que você è uma mulher deliciosa de tanto ele falar de você para mim eu me imaginava fazendo sexo com você, veja como estou ,sò de ver você neste vestindo colado com essa calcinha, e pegou a minha mão e colocou em cima do seu pênis estava completamente duro fazia um volume enorme na sua calça, ele me disse eu quero você ,esta vendo esse 20 cm vai ser seu você não quer, eu respondi a ele você è louco sua esposa e meu marido estão aqui, ele tornou a me dizer você quer ou não, eu ali com a mão em cima do seu pênis disse sim, ele falou você deve ser bem safadinha, eu continuava a alisar seu pênis por cima da calca aquele homem me encantava ,tirei minha mão de cima da sua calça e disse então meu marido te falou tudo isso de mim,vou mostrar pra ele vamos dançar disse,ele me pegou pelas mãos e me levou para pista de dança dançamos agarradinho ele falando ao meu ouvido coisas picantes que me deixou toda molhadinha, dançamos varias musicas quando voltamos para mesa meu marido e a mara já estavam la, ficamos batendo papo,dançamos mais musicas atè a festa acabar,no caminho para casa disse ao meu marido você falou de mim para o alexandre sabia que ele me cantou,ele respondeu sabia que ele ia te cantar quem não da de cima de uma mulher como você, eu respondi sabia que na hora que estávamos dançado ele me falou coisas picante no meu ouvido que eu cheguei a ficar com muito tesão atè fiquei molhadinha, meu marido riu e me deu um beijo na boca, chegamos em casa e fomos fazer sexo, estávamos ali meu marido me penetrando quando ele me disse você disse que o alexandre te deixou molhadinha, você queria que fosse ele que estivesse aqui te penetrando ,eu fiquei quieta mas ele insistiu então disse que sim,ele falou você queria ,tornei a dizer que sim então meu marido bombou forte dentro de mim e gozamos como a muito não gozamos.passaram se ao dias e não comentamos mais no assunto,quando chegou numa terça-feira meu marido disse se eu queria trabalhar de secretaria, pois o alexandre estava precisando de uma, e tinha comentado com ele sobre mim, respondi que não , meu marido disse pelo menos vai a empresa dele e de uma satisfação pois eu falei para ele que você aceitaria, de um pulo la hoje pois ele estará te esperando, eu respondi mas que horas ,ele falou vai na parte da tarde.quando foi la pelas 2hs da tarde cheguei na empresa do alexandre, perguntei a uma mulher que estava la que ele estava me esperando, e ela me disse que ele havia saindo e que era para eu voltar no outro dia quando cheguei no meu carro no estacionamento eis que aparece alexandre, e me diz deixe seu carro ai e venha pois precisamos conversar acompanhei ele ate o seu carro, ele disse vamos entra no meu carro, entrei, ele disse você esta muito linda vamos para um lugar mais reservado e saiu com o seu carro, pegou em direção a saída da cidade, quando dei por mim estávamos na frente de um motel,eu disse que isso alexandre, ele simplesmente riu e entrou no motel, eu falei você esta louco , ele não disse nada, entramos no quarto alexandre me pegou e me beijou na boca, eu correspondi nos beijamos loucamente, ele me beijava mordia minhas orelhas me pegou no colo e me levou para cama, tirou minha roupa e começou a chupar meu corpo todo, desfez de sua roupa e colocou na posição para fazermos um 69 ele chupava minha buçeta enquanto eu chupava seu pinto que era muito grosso, ficamos chupando um ao outro, alexandre passeava com sua língua na minha buceta me levando as nuvens, enfiou sua língua na minha buceta que me deixou alucinada,enquanto colocava seu pinto na minha boca fazendo eu quase engasgar com aquele mostro de pinto, eu estava tendo um gozo atrás do outro alexandre me chupava maravilhosamente bem ate que cheguei no ponto de não agüentar e ter um orgasmo gozei como uma maluca, alexandre me lambia era gostoso demais, eu o chupava querendo que ele também gozasse na minha boca, lambia a cabeça de seu pinto levando-o a loucura chupava suas bolas colocando uma a uma na boca ,alexandre não agüentou e gozou na minha boca, eu nunca havia deixado um homem gozar na minha boca , mas com alexandre foi diferente ele me deixou fora de mim quando vi e senti estava engolindo todo seu leite quente. Eu uma mulher casada estava ali mais uma vez com outro homem, amigo do meu marido, alexandre foi tomar um banho e me chamou, embaixo do chuveiro começamos a trocar cariçias alexandre me encostou na parede e me penetrou com seu pinto ele bombava dentro de mim, eu unhava sua costa ele sabia como fazer, era delicioso sentir aquele homem dentro de mim gozei novamente, alexadre por sua vez não, fomos para cama onde ele me colocou de quatro e me penetrou em minha buceta bombado forte e rápido, tirava ate na entrada e colocava ate no fundo segurava no meu cabelo forçado meu rosto para trás e me dizia que eu era muito gostosa e que meu marido era um corninho manso, me chamava de putinha e pedia para eu dizer que eu era sua putinha vagabunda, e que meu marido gostava de me ver dando para outro que ele era um corno, e eu repetia tudo que ele falava, alexandre me fez gozar novamente como louca e ele ali sem gozar disse agora vou fuder sua bundinha, lambuzou meu buraquinho com meu próprio gozo e colocou seu pinto na entrada do meu cu e forçou a entrada senti uma enorme dor cheguei a bambear mas meu tesão era enorme, alexandre colocou ate eu sentir suas bolas baterem na minha bunda , ele começou a bombar no meu cuzinho era uma sensação de dor e prazer, ele dizia que eu estava deixando ele maluco,que ele iria gozar bem gostoso e eu pedia para ele gozar que eu era sua putinha e que gostava de da para ele, gozei mais uma vez, alexandre também não agüentou e gozou me enchendo com seu leite, nos beijamos, alexandre disse você vai ser a minha secretaria, eu disse agora sim não so sua secretaria mas também sua amante. Alexandre me possuiu mas uma vez dessa vez gozou dentro da minha buceta, ele me levou ate a sua empresa onde peguei meu carro e fui para casa. Meu marido chegou a noite em casa e disse você foi falar com o alexandre, disse sim aceitei o serviço começo a trabalhar na segunda vou ser sua secretaria, meu marido respondeu sabia que aceitaria o alexandre sabe convencer as pessoas ele è demais, eu falei è mesmo ele è demais e como, mas acho também que tem dedo seu ai, meu marido riu e disse não apenas falei para ele que você è uma excelente profissional não è verdade, eu disse sim e como sou

——————–

OS EXERCÍCIOS DE EVA

Olá, Sou a Luisa e volto para continuar com uma outra história passada no ginásio de que vos já falei (Castigo bem saboroso). Como devem lembrar a directora do ginásio era uma polonesa chamada Eva: era uma mulherona com 1,82 m e com 80 Kgs. de peso, num corpo recheado de músculos fortes. Tinha um peito cheio, uma bunda pouco grande e uma bem gostosa buceta ornamentada com muitos pelos castanhos. Depois da cena que tive com ela e as otras meninas – a Eliane e a Lucília – a Eva passou a tomar conta de mim e tratar-me se eu fosse a sua mulher. Foi óptimo porque durante o tempo em que eu estive no Algarve fodíamos praticamente todos os dias. Umas vezes só com a intervenção dos nossos corpos – principalmente as mãos, os dedos e as línguas – outras com a ajuda de consolos que ela gostava tanto de usar (e usava-os tão bem…). Para além disso, sempre que apareciam meninas novas no ginásio que fossem bem gostosas, era certo que mais tarde ou mais cedo, elas haviam de vir para nós. Um dia, a Eva chegou-se ao pé de mim e disse-me que me queria nessa noite em casa dela porque recebia três amigas da Polónia e gostava que eu estivesse presente. Satisfazendo a sua vontade, lá me dirgi para sua casa, onde cheguei cerca das 8 horas da noite. Vi na sala, três mulheres, que pareciam ser da mesma idade de Eva e, como ela,todas bem grandes: foram-me apresentadas e recordo-me que os seus nomes eram Marita, Elena e Karolyn; tinham sido todas elas atletas (uma fizera salto em altura e as outras lançamento de peso); a Marita (que fora lançadora de peso) era uma mulher mail alta e ainda mais pesada que a Eva; a Elena era um pouco menos forte; a Karolyn, embora alta e musculada, era bem mais magra. Após umas quantas bebidas, a Marita e a Elena levantaram-se e pegando na Karolyn, puseram-na entre elas e começaram a apalpá-la e beijá-la. Enquanto isso, a Eva agarrou-me e pôs a minha cabeça entre as suas mamas, para eu as beijar…o que fiz com muito gozo; ao fim de algum tempo, conduzia a minha cabeça para a sua buceta e sem qualquer sinal ou ordem comeecei a lamê-la com toda a energia até ela se vir para dentro de mim. Quando saí do meio das suas coxas, vi então a Karolyn a ser penetrada pela Marita e pela Elena. Estava deitada sobre esta última que lhe introduzira na buceta um grosso consolo que estava preço à calcinha; pondo-se por trás dela, a Marita enrabava-a com um outro consolo. Fiquei excitada só de as ver e posso dizer que quando elas tiveram os orgasmos eu já estaava toda molhada. Então a Eva disse às suas amigas para se porem sentadas ao seu lado, tirarem os consolos; após isso, disse-me que eu tinha que lamber bem as bucetas de todas elas, o que fiz com todo o entusiasmo. Depois de todas se virem, a Marita disse que iriam fazer um novo jogo; pegou de novo nos consolos e disse que eu iria ser comida por todas as quatro, de maneira que eu nunca experimentara. Na verdade, vi que os consolos tinham todos um depósito ptóprio para se pôr líquidos e um fio que quando se puxava fazia sair o líquido do depósito. A Marita verteu para os depósitos um líquido leitoso que estivera a aquecer no fogão; entregou um consolo assim preparado a cada uma das outras mulheres, ficando ela com o maior deles todos. Alinhando-se com os consolos bem levantados, mandaram-me debruçar-me sobre a mesa, o que fiz. De seguida cada uma delas me fodeu por trás, penetrando-me na buceta e no cu, quando chegou a vez da Marita, senti uma dor enorme pois ela enterrou bem fundo no meu cu o seu consolo enorme; porém, passado algum tempo, acabei por sentir prazer. Seguidamente, a Eva deitou-se e eu sentei-me sobre o seu ventre deixando o seu consolo entrar bem fundo na minha buceta; por trás de mim colocou-se a Karolyn que começou a enrabar-me; enquanto isso ia chupando nos consolos da Elena e da Marita que estavam totalmente molhados pelos meus líquidos. Após termos mais um orgasmo, elas trocaram de posição e foi, então, a vez de a Elena me foder na buceta e a Marita me enrabar outra vez com o seu instrumento enorme (ela só gostava mesmo de cu), enquanto eu passava a chupar os instrumentos da Eva e da Karolyn. Após mais um orgasmo elas puseram-me num cadeirão e fazendo os gestos de quem fazia punheta, meteram-me os consolos na boca até que puxaram os fios, saindo deles o líquido que lá tinha sido posto que se espalhou pela boca, face e peito. Apesar de ter estado alguns dias com dificuldade em me sentar, foi uma noite de glória para mim. Mas nem todas foram assim, como havemos de ver num próximo capítulo.

——————–

O PRESENTINHO

Para quem não sabe, amo homens negros e quentes…irresistível para mim. Nesta última semana após uma palestra, durante o coquetel conheci Peter, um homem alto, forte, uma voz de derreter qualquer mulher,negro, boca carnuda, mãos fortes e grandes…impossível deixar de olhar para um homem assim! Por ser estrangeiro e eu ser a palestrante principal, Peter estava muito formal para o meu gosto, fui obrigada a ser mais direta. Acabando o coquetel, me ofereci para levá-lo até o flat em que estava hospedado, durante o trajeto falamos sobre a lei seca e como sentimos falta de um bom vinho no coquetel. Peter me convidou para beber no pub do flat, deixei o carro com o manobrista e entramos no pub. Apesar de ser um homem muito interessante e inteligente, a conversa estava muito boa, mas estava com outras intenções com ele e após algumas taças resolvi ser franca, (falei em francês, lingua nativa de Peter, mas aqui falaremos nossa lingua) – Peter, você não sabe o quanto estou excitada desde a hora em que avistei você na segunda fileira, não consigo deixar de olhar para o seu corpo, suas mãos, boca, coxas.. Apenas com estas palavras vi o membro de Peter ficar muito mais volumoso, seus olhar mudou e com a voz mais rouca, falou ao meu ouvido: – Vamos subir para o meu quarto e você poderá olhar muito mais… – enquanto falava em meu ouvido, massageou minhas coxas, lambeu e mordiscou o lóbulo da minha orelha, me deixando instantaneamente muito molhada… Entrando no elevador, Peter me abraçou e beijou, apertando minha bunda e mordendo meu pescoço, me pressionando contra o espelho do elevador, em frente a câmera de segurança. Não nos incomodamos com a câmera, para ambos estava até mais excitante…De repente um tranco: o elevador pára entre os andares. Com um sorriso, Peter me pressiona mais contra o espelho e diz: – Enquanto esperamos voltar a funcionar podemos nos distrair… -e continuou a me beijar, foi descendo pelo pescoço, colo, puxou minha blusa mordendo meus ombros, segurou a alça do soutien com os dentes e puxou para baixo, com um movimento só, tirou meu seio para fora da blusa e abocanhou-o, sugando com força para o biquinho ficar mais duro, abaixou-se para meu seio ficar exposto para a câmera e segurando o seio, passou a língua no bico, tirando outro seio para fora da blusa, enquanto mamava um seio, quase engolindo, massageava outro, com outra mão subia pelas minhas pernas até chegar entre as coxas, apertando minha xaninha por cima da calcinha já molhada de tanto leitinho que saía dela…a calcinha molhadinha fez Peter enlouquecer e tirar minha calcinha, guardando-a no bolso e apoiou minha perna esquerda em seu ombro, abriu minha xaninha com as mãos e abocanhou minha xaninha, mamando como se estivesse faminho. Sua língua experiente foi fundo na bucetinha, sugava todo o leitinho, quentinho, lambeu meu grelhinho, deu mordidas leves, esfregando sua boca com força, sua língua entrando e saindo da minha bucetinha, fodendo minha bucetinha com a lingua…até que gozei, ofegante, em frente a câmera…Ajoelhei em frente a Peter abrindo sua calça, seu pau pulou assim que abri, enorme, muito grosso, a cabeça pulsando, brilhante, segurei com as duas mãos, olhei para o rosto de Peter, passando a língua no furinho do seu pau, lambendo em volta da cabeça, mamei a pontinha, dando estalos de chupadas, com uma das mãos segurei suas bolas, imensas também, abocanhei seu pau quase engolindo-o, nao conseguia enfiar ele inteiro na minha boca, precisei usar as mãos para compensar o que estava fora da boca, massageando, nossa, que delícia é o pau dele, enorme, pulsante, empurrando minha bochecha, fazendo ficar saliente com a cabeça do pau forçando a boca por dentro… o gosto de Peter invadindo minha boca, queria beber sua porra, quando pensei que fosse beber, tirou, subiu minha saia e me deixou de costas, me curvando para a frente apoiada no espelho e meteu com toda força na minha bucetinha recém gozada em sua boca… Suas estocadas fortes me tirava do lugar, segurou minha cintura com força e enterrou seu pau imenso e duro até as bolas, batendo na minha bundinha, na primeira estocada senti dor de tão grande era o pau dele, mas logo me acostumei e sentindo o pau bem fundo em mim, batendo fundo várias vezes, com força, comecei a gozar…Ouvimos um barulho, o elevador tremeu, mais que depressa Peter dessenterrou o pau da minha xaninha, baixou minha saia e guardou seu pau…mal fechei minha blusa e a porta do elevador abriu…saímos quase que correndo em direção ao quarto, mal entramos e Peter arrancou minhas roupas, me deixando apenas com minhas sandálias de salto altíssimo…afastou-se um pouco para me olhar assim, nua de saltos – Fiquei imaginando você assim na palestra…, disse muito excitado. Tirou a calça e me virou de costas, me deixando de quatro na beirada da cama. Segurou minha cintura e cravou seu pau na minha xaninha, puxando meu corpo contra o seu, enterrando e me arrebentando, seu pau entrando e saindo freneticamente da minha bucetinha, estava de quatro, gemendo, ouvia-se as bombadas de Peter em mim, puxava meu corpo quase levantando-o da cama, seu pau ia contra, sentia-me toda preenchida, comecei a gozar, gemendo, apertando o pau com minha xaninha, toda dolorida, Peter não parava de bombar comigo gozando, até me sentir invadida por um calor, um líquido quente jorrando dentro de mim, ouvi a respiração dele ofegante, seu pau menos agressivo na minha bucetinha…eu ia desmoronar na cama, havia gozado tres vezes seguidas com ele lá dentro… Estava ainda de quatro, Peter afastou mais minhas pernas e pediu para eu mostrar o presentinho dele. Olhei para trás, com um sorriso, cansada, contraí minha bucetinha para ele ver seu leitinho saindo dela, toda vermelhinha e inchadinha… arrebitei mais minha bundinha para mostrar meu cuzinho e a xaninha escorrendo…o presentinho… Nesta noite ganhei mais 3 presentinhos….

——————–

COMO PERDI MINHA VIRGINDADE

Morava em uma cidade do interior de Minas e resolvi tentar a sorte na cidade, tinha acabado de formar em secretariado e com a cara e coragem mudei. Procurei uma pensão familiar indicada por uma tia que estava bancando até eu conseguir um emprego. E foi assim que tudo aconteceu, através de um anuncio do jornal fui para uma entrevista de vaga para secretária , quando cheguei tinha mais de 20 moças na fila , quase desisti, mas pensei não posso desanimar na primeira tentativa ai fiquei esperando. Sou o tipo de mulher boazuda, 170, cintura fina, quadril largo, coxas grossas, morena dos olhos verdes e foi isso que me ajudou a conseguir meu primeiro emprego. Chegou a minha vez de ser entrevistada, para meu alivio por duas mulheres, assim eu me sentia mais a vontade. Eram duas belas mulheres, me mandaram sentar e começaram a perguntar escolaridade, experiência, cursos e foi ai que eu achei que não iria ser aprovada, pois não tinha experiência nenhuma. Mas ao contrario quando contei que vinha do interior, sem namorado, sem família morando em uma pensão, elas olharam uma para outra e pediram para eu voltar com os documentos no dia seguinte as 08:00 horas. Nem perguntei o salário, já estava super feliz de estar empregada. Comecei a trabalhar, elas eram medicas dermatologistas e o consultório vivia cheio. Aproveitavam as refeições para me ensinar a usar pratos talheres e copos. Até que em um feriado prolongado me chamaram para ir para a praia com elas, fiquei super feliz, pois não conhecia praia. Chegamos ao Rio e fomos para uma cobertura com vista para o Mar, fiquei louca com tudo tirava fotos de tudo. Fomos para praia, tomamos umas caipirinhas, como não estava acostumada, fiquei de fogo, cheguei no apto e apaguei. Acordei com uns gemidos e fui ver o que estava acontecendo, os gemidos vinham do quarto da Karl e como a porta estava entreaberta pude ver a razão dos gemidos a Karla de boca na buceta da Roberta que gemia como uma gata. Confesso que nunca havia visto duas mulheres juntas, fiquei tão excitada que comecei a me masturbar, já estava toda molhada quando a Karla me viu e levantou. Perguntou se eu estava chocada eu disse que não, mas que era a primeira vez que via. Vestiu um robe , chamou a Roberta, fomos para sala e começamos a beber de novo e a falar sobre preferências sexuais. Contei que era virgem , nunca tinha ficado com homem nenhum e que só me masturbava , olharam para mim como se não acreditassem afinal tenho 22 anos ainda virgen….. Roberta perguntou se estava me guardando para alguém ou foi falta de oportunidade. Falei que ainda não tinha achado ninguém, mas que morria de vontade de transar. Karla pegou no telefone e disse, não seja por isso, vamos promover uma festinha hoje que você ficara livre deste incomodo. Às 22 horas começaram a chegar seus convidados moças e rapazes muito bem vestidos e sempre com uma bebida e salgados. Por volta da meia noite Karla parou o som e disse, acho que já chegaram todos, então podemos começar a festa. Nesta hora apagou a luz e todos começaram a tirar a roupa, fiquei sem entender, mas Roberta sussurrou no meu ouvido tire tudo antes da luz acender. Tirei a roupa meio sem graça, Karla ligou o som, acendeu as luzes e todos começaram a dançar pelados , derrepente forma uma roda e no meio dela Karla começa a dançar rodeada de homens e mulheres que lambiam ,chupavam ela toda. Ela escolhia um saia da roda e entrava outra , os pares iam se formando até que chegou a minha vez, Roberta olhou para Rodrigo um gato sarado e disse esta virgenzinha é toda sua . Rodrigo chegou me beijando e lambendo o meu pescoço e me levou para o quarto, pode ficar tranqüila, pois serei bem carinhoso. Deitou-me na beira da cama e agachou colocando minhas pernas nos ombros e sua boca em minha buceta , chupava lambia eu já estava toda molhada quando ele levantou sentou e me colocou no seu colo de frete e chupava meus seios , lambia e seu membro todo duro rolava no meu clitóris . Estava com tanto tesão que meus gemidos podiam ser ouvidos na sala, estava quase gozando quando ele me pos de quatro e foi enviando aquele caralho duro bem devagar até tirar meu cabaço. Na hora doeu um pouquinho mais depois não queria que ele tirasse, e foi assim que ele ficou pondo e tirando sem parar, gozei não sei quantas vezes, pois aquele caralho não saia da minha bucetinha já arreganhada, até que ele tirou e pediu para eu chupar seu caralho meio sem experiência ele me ensinou e chupei até ele gozar na minha boca. Fomos para o banheiro e ele começou a me esfregar passando a mão na buceta chupando meu peito e seu caralho já estava duro de novo saímos e deitamos de novo agora ele ficou chupando a minha buceta e enfiando o dedo no meu rabinho, foi quando entrou a Karla e a Roberta. Como foi, gostou…. eu meio sem graça fiz que sim com a cabeça , foi quando a Karla perguntou para Rodrigo se elas poderiam brincar também . Rodrigo me colocou de quatro, Karla entrou com a cabeça na minha buceta, Roberta debaixo da minha cabeça chupando meus peitos e Rodrigo cuspiu no caralho e enfiou tudo no meu rabinho também virgem, doeu, mas depois gozei como louca. Já estava cansada quando Rodrigo me largou foi ao banheiro , voltou e puxou a karla e enfiou tudo no rabinho dela que aceitou e ainda pedia para enfiar mais, Roberta levantou ficou com a buceta aberta pra Karla que recebia o caralho do Rodrigo e chupava a Roberta. Karla gozou e foi à vez de Roberta que com as pernas abertas recebeu o caralho de Rodrigo que não agüentou e gozou junto com ela. Levantei fui para o banheiro quando sai o Rodrigo já tinha saído e Karla e Roberta estavam abraçadas com um consolo vibrando dentro das duas. Deixei as duas e fui para sala, que não tinha mais ninguém, deitei e dormi ali mesmo. Não poderia ter maneira melhor para perder a virgindade….

——————-

MEU INSTRUTOR DE ACADEMIA

Olá, me chamo Carla sou morena tipo índia cabelos negros os olhos verdes bem claro quase não se percebem que são verdes um corpo espetacular digno de quem vai a academia a uns 2 anos. A uns meses tenho ido a academia com menas frequência faltei mais ou menos umas 3 semanas meu instrutor que se chamava Caio (moreno alto 1,81 cabelos negros coxas grosas um braço bem torneado uma barriga tanquinho toda definida, á esqueci da boca carnuda bem gostosa que pedia para ser mordida uma delicia!!!) quando cheguei a academia ele bogo veio em minha direção perguntando porque eu estava faltando tanto e lhe expliquei que era pelo trabalho que tinha mudado de horário e só tinha tempo para ir malhar a noite e a academia fica dez vezes menos movimentada do que o horário da tarde e manhã, ai ele me puxou em um canto e disse: É olhando bem pra você fiz um bom trabalho Eu disse: – Você fez apenas o seu dever. Disse rindo como quem não quer nada Caio: fala a verdade você sabe que tudo isso foi obra minha Eu: e você sabe que tudo isso é porque fiquei varias horas aqui, e vamos logo fazer o exercício Fiz tudo que ele mandou e no fim da malhação olhei para aquele corpo e pensei hé .. até que não seria ruim para uma noite. Fui para o vestiário e vi que Caio estava logo atrás mais não pensei em maldade nenhuma pois o vestiário dos homens era ao lado chegando a porta olhei pra atrás não vi ninguém, mais ele estava ao meu lado, quando o vi tomei um susto e ele falou: Nossa ta devendo alguma coisa, para tomar um susto tão grande. Eu: Pode ter certeza que não estou devendo nada a ninguém, e entrei no vestiário Comecei a pensar no Caio tomando um banho de água gelada com aquele corpo definido passando sabão na sua barriguinha sarada. Quando dei por mim estava toda molhada com a xana toda inchadinha de tanto tesão ouvi algum barulho e era o chuveiro do vestiário dos homens era Caio tomando banho não resisti e fui até lá estava só de top e com uma calcinha fio dental de laços nas laterais me enrolei na toalha e fui logo, como uma onça a sua presa Chegando, e vendo meu instruto de costas para mim aquela bunda toda torneada as coxas q deixava qualquer aluna doida de tesão quando ele percebeu q tinha alguem lá virou. Tomei um susto com o tamanho de sua pica, era enorme quando vi tentei correr mais chegando a porta pensei já estou aqui agora ié melhor encarar tranquei a porta e voltei correndo trepei em Caio e dei lhe um beijo bem molhado e percebendo q ele não tinha entendido nada desci de sima dele toda molhada aquela água fria não tinha apagado meu fogo percebi que a toalha tinha caído quando ele olhou pra mim e viu aquela calcinha fio dental eu disse: É agora ou nunca eu quero e você? Caio: Por mim isso já teria acontecido a muito tempo gostosa Me colocou na bancada e começou a me beijar loucamente, comecei a passar as mãos em suas costas, ele me deitou começou a me morde até chegar em meu seios tirou meu top mordeu meus mamilos estava ficando loca quase explodindo e pedi para ele descer mais um pouco ele entendeu, foi logo com a língua em minha xoxota passou o dedo e me mostrou que sabia masturbar uma mulher ele passava os seus dedos grosso pela minha xana e lambia meu grelho em uma rapidez e não pude mais me controlar gozei bem gostoso Caio olhou para mim e disse agora é minha vez Meteu aquela pica enorme em minha xana apertadinha e ficou em um movimento de vai e vem bem gostoso que me enlouquecia e já dava para perceber seu membro quente quase explodindo de tanto prazer mais alguns minutos ele iria gozar. Levantei de cima dele e comecei a fazer um sexo oral bem gostoso e massagear seu membro quando vi uma pontinha de seu leite em cima de sua pica trepei e comecei a galopar encima daquela delicia olhei para ele e com uma cara de prazer ele gozou bem gostoso dentro de mim. Foi a melhor trepada deste então teve varias outras mais durou pouco nosso momentos de prazer pois logo a firma que trabalhava me transferiu de cidade.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: